Porta-chaves, Chaveiros temáticos Currais Novos Antiga

Anúncios

Boneco de João Redondo – Zé Ramalho

Escola Socorro Amaral, de Currais Novos, recebe o cordelista Adriano Santori

No último dia 17/10, fui convidado pelos professores da Escola Profa. Socorro Amaral para palestrar sobre a arte da Literatura de Cordel. Na platéia, alunos de diversas turmas, muitos curioso sobre o tema.

O Artista no Teatro de João Redondo (Lampião, Belchior, Ney Matogrosso – Mamulengo)

Desde pequeno que eu assisto e admiro o Teatro de João Redondo. Este ano inventei de produzir alguns baseado em algumas personalidade da cultura brasileira.

Adriano Santori no “Som sem Plugs”

Boi de Reis do Trangola (70x55cm, óleo sobre tela) Disponível.

“Caminho do Totoró II” (ACERVO PARTICULAR)

1ª Oficina de Cordel (Encerramento)

Encerramento da Oficina de Cordel realizada de 28 de agosto a 1º de setembro, na Biblioteca Municipal de Currais Novos, a qual foi ministrante.

21273046_1422717051139786_7796035236678829256_o21246444_1422719604472864_5917414275526767768_o21200781_1422716561139835_9120331093890505922_o21200595_1422716884473136_3432653315299569475_o21200448_1422719931139498_4392322912315514210_o21199822_1422717297806428_3043697376412243521_o21199606_1422719637806194_3610974088571291464_o21199590_1422716704473154_5120111796387804112_o21199447_1422717467806411_5445269138108328734_o21167975_1422719437806214_5083911463712285172_o

“A Caatinga ao Luar” – óleo sobre tela (120×80) DISPONÍVEL

Zen também é arte.

Adriano Santori na TV Brasil, programa Tela Rural

Forró do Peba, óleo sobre tela (140x70cm) Disponível.

“Floração das Craibeiras”, 100×60 cm” Disponível

“Quando chove no sertão” (100x60cm) Acervo particular

“Casa Sertaneja” óleo sobre tela de Adriano Santori (Acervo particular)

“Casa Sertaneja” óleo sobre tela de Adriano Santori (Acervo particular)

LITERATURA DE CORDEL
Leia e entenda o porquê do porquê e o que fazer para desfazer o que foi feito. Lançamento em breve!
Dedicado ao projeto Defeso da Caatinga.

“Dizem que Nosso Senhor
Na feitura do Universo,
Abriu seu grande bornal
Pegou um galho disperso
Riscou um mote sem tema
No sertão fez um poema,
“Caatinga”, o melhor verso.

Fez tudo aqui direitinho
Cada ser com sua missão…
Cardeiro que flora na seca,
Tatu-peba, arador do chão.
Papagaio, ema, besouro,
Concriz, casaca de couro,
Cobra, timbu e cancão.” (Trecho)

“Pássaros no mandacaru”

“Caminho do Totoró” paisagem do sertão – óleo sobre tela, 100x60cm (Reservado)

A Sertaneja II (Vendido)